young successful confident woman with glasses holds a gold bitcoin in her hand

Qual será o futuro das Criptomoedas?

Quando as criptomoedas foram apresentadas ao mundo, há um pouco mais de 10 anos, era esperado que elas revolucionassem totalmente o mundo financeiro. Após uma primeira década conturbada, marcada por grandes oscilações de preços, como será o futuro das criptomoedas? 

O que esperar do futuro das criptomoedas?

É esperado que os próximos 10 anos sejam de muita importância e determinantes para o estabelecimento das criptomoedas. Não é pensado ainda que será nesse momento que a esperada revolução chegará, mas são previstos avanços interessantes, que devem chamar a atenção dos investidores.

No momento, as criptomoedas têm o seu posicionamento demarcado entre ser uma reserva de valor e uma forma de operações financeiras diárias. Quem investe em criptomoedas espera obter bons lucros com a volatilidade de seus valores. 

Alguns países, como o Japão, já aceitam as criptomoedas como uma forma válida de pagamento de mercadorias. Porém, a consolidação futura das criptomoedas como uma forma de pagamento dependerá da melhoria da segurança de seu ecossistema.

Essa preocupação se justifica porque existe a estimativa de que bilhões de dólares em criptomoedas foram roubados por meio de ataques de hackers nos últimos anos. Futuramente, é esperado que a segurança evolua, aumentando a popularidade das moedas virtuais, e permita uma maior adoção por parte dos usuários. 

Leia também: Metaverso: um mundo real no virtual

A futura regulamentação das criptomoedas

Esse é um tema que certamente estará muito presente nos assuntos sobre o futuro das criptomoedas. Autoridades têm demonstrado um interesse muito grande na regulamentação das criptomoedas.

Em Washington, nos Estados Unidos, legisladores já estão buscando uma forma de estabelecer leis e diretrizes para tornar as criptomoedas mais seguras para os investidores e menos atraentes para os hackers criminosos.

“A regulamentação é provavelmente uma das maiores pendências na indústria de criptomoedas globalmente”, palavras de Jeffrey Wang, chefe das Américas do Amber Group, uma empresa de financiamento de criptomoedas sediada no Canadá. “Gostaríamos muito de uma regulamentação clara.”, completa.

A futura regulamentação das criptomoedas é boa para quem investe?

Especialistas pensam que os investidores provavelmente serão prejudicados se uma regulamentação mais rigorosa não for introduzida. Os comentários são consistentes e existe uma visão de que é necessária uma regulamentação sobre as criptomoedas.

Mas, como a maioria das coisas com criptomoedas, a regulamentação vem com obstáculos, principalmente a forma de supervisão diferente a ser adotada por cada país, inclusive incluindo disposições sobre impostos sobre as criptomoedas.

Ante qualquer regulamentação oficial, é orientado aos investidores que mantenham registros sobre os seus ganhos e perdas em ativos criptográficos. É esperado que fique mais fácil para quem investe em criptomoedas relatar de forma mais correta sobre as transações feitas.

Criptomoedas: o dinheiro do futuro

Quanto mais procura houver por parte de pessoas interessadas em utilizar as criptomoedas, em um comportamento comum às tecnologias que surgem, maior será a oferta delas por parte das empresas e das instituições financeiras.

Sendo assim, é muito provável que as criptomoedas lançadas por essas instituições venham a se tornar moedas correntes. 

Vemos muitos benefícios para as criptomoedas caso elas definitivamente sejam reconhecidas como um meio formal de pagamentos, certamente se consolidando como uma forma mais vantajosa com relação às formas convencionais. Inclusive, elas podem coexistir, cabendo ao usuário a opção pelo que melhor lhe atender no momento.

As criptomoedas vieram para ficar. As discussões sobre elas têm sido muito consistentes e haverá muita evolução por vir ainda. Como são diversas as abordagens, e muitas as possibilidades, assuntos sobre as criptomoedas estarão ainda muito em evidência nos próximos anos.

Outros textos em: www.blncontabilidade.com.br/blog

Comments are closed.