Increase. Male speaker giving presentation in hall at university workshop. Audience or conference hall. Rear view of unrecognized participants. Scientific, business event, training. Education

Valuation | Como precificar uma empresa? 

Estar ciente sobre o valor de mercado da própria empresa permite ao empreendedor mensurar o crescimento conquistado e ter um dado de confiança para embasar as tomadas de decisões futuras. O Valuation é a técnica que vai auxiliar a calcular o valor do negócio, definir os valores para as suas ações e pensar em estratégias diversas, inclusive com vistas a uma possível venda do empreendimento.

Aprenda agora sobre o Valuation com a BLN!

O que é o Valuation?

O Valuation é uma forma de calcular o valor de uma empresa, estimando o seu valor atual e o preço mais provável de sua venda dentro de um período futuro determinado. 

Para que a análise do Valuation seja feita corretamente, é necessário expertise sobre o mercado, visão futura estratégica e conhecimento técnico, já que não existe apenas uma forma de realizar o cálculo, além de ter que levar em conta as percepções dos investidores e dos clientes acerca do empreendimento, seu momento no mercado e todos os retornos previstos relativos aos investimentos feitos.

Tipos de Valuation

São variados os meios para realizar o Valuation de uma empresa.

Modelo de fluxo de caixa

Possivelmente o meio mais utilizado, o Valuation feito a partir do modelo de fluxo de caixa projeta o lucro futuro da empresa, levando em conta os riscos futuros que o empreendimento possa passar.

O modelo de fluxo de caixa considera a desvalorização monetária ocorrida com o tempo, descontando esse valor para realizar o cálculo, e avaliando cenários variados.

Como é uma projeção futura, o tempo mínimo para a análise indicado é de cinco anos, e tendo o tempo máximo orientado de dez anos.

Por demonstrar à empresa os riscos, esse modelo de Valuation se mostra bastante interessante e capacitado a entregar excelentes resultados, porém, é uma forma de análise mais custosa e que exige dedicação e conhecimento técnico da equipe.

Modelo contábil

Nesse modelo de Valuation, a contabilidade da empresa é o mais importante, tendo o seu patrimônio líquido como o principal fator.

Utiliza como base:

✔️ Os ativos circulantes, como valores em caixa, valores a receber de clientes, despesas antecipadas etc;

✔️ Os ativos não circulantes, tais como imóveis, veículos, empreendimentos etc;

✔️ Descontos de dívidas e outros custos financeiros assumidos pela empresa.

O modelo contábil não é das melhores escolhas para declarar o valor correto da empresa por desconsiderar muitos detalhes que fazem parte do empreendimento e vão além do patrimônio, como as patentes possuídas por exemplo.

Modelo múltiplos de mercado

Um dos modelos mais utilizados, devido à facilidade de uso, essa forma de calcular o Valuation faz uso de indicadores que permitem avaliar o desempenho de (e entre) empresas atuantes da mesma área.

Os indicadores utilizados costumam ser:

✔️O potencial financeiro;

✔️O lucro;

✔️O faturamento;

✔️Número de clientes.

Apesar de simples, essa metodologia pode ser problemática por ser muito difícil encontrar empreendimentos que atuem no mesmo setor com muitas semelhanças em seus modelos de gestão, até porque empresas vivem em momentos diferentes e têm variadas rentabilidades, mesmo estando no mesmo mercado.

Modelos de pré-investimento e pós-investimento

Com nomes intuitivos, esses modelos lidam diretamente com aportes financeiros, com o primeiro modelo considerando o momento antes de receber o valor e o segundo o momento posterior ao recebimento. 

Ambos os modelos contam com a participação de investidores, sendo o Valuation pós-investimento ideal para  mensurar sobre o crescimento do empreendimento.

Modelo de liquidação

O Valuation pelo modelo de liquidação é bem matemático ao utilizar como metodologia somar os ativos e subtrair os passivos. 

O modelo de liquidação considera como ativos as propriedades, equipamentos e outros bens possuídos pela empresa, para estimar por quanto ela poderia estar sendo vendida naquele momento.

Extremamente útil de ser feito no momento em que as empresas estão sendo fechadas.

Por qual motivo realizar o Valuation de uma empresa?

É possível responder a esse questionamento apresentando algumas das vantagens de se realizar o Valuation.

Por tópicos:

O Valuation permite compreender o real valor da empresa e agrega conhecimentos sobre ela ao empreendedor, que passará a saber sobre o que a faz ser valorizada ou o que a faz perder valor, podendo a gestão trabalhar melhor nas deficiências identificadas.

Saber quanto ainda precisa ser investido na empresa, permitindo aos sócios buscar parcerias mais benéficas, dividindo a participação societária de forma mais justa.

Entender, pelo menos em médio prazo, como a empresa se comportou financeiramente durante o tempo, sendo imprescindível para pensar nas estratégias para o futuro.

Permite aos gestores saber sobre os aspectos positivos e negativos do empreendimento, entender sobre os fatores que os torna únicos no mercado, planejando melhor seus investimentos e melhorias.

Acompanhamento mais detalhado dos números e resultados.

Leia também: BPO Financeiro – Vantagens e como funciona

Valuation | Com quem fazer?

Por meio deste texto, buscamos deixar claro aos empreendedores que a prática do Valuation é benéfica para as empresas, principalmente às que buscam negociações e sociedades justas, buscando, para isso, ter um valor base para que os negócios sejam feitos.

Para realizar um Valuation de qualidade, o domínio técnico da BLN – o escritório de contabilidade que mais cresce no Brasil – está às suas ordens!

Valorize a sua empresa com a gente!

BLN CONTABILIDADE


🌎 [email protected]

🧑‍🚀(11) 94074-2237 / (11) 2323-8594

Finances Saving Economy concept. Female accountant or banker use calculator.

Fator R | Reduzindo a carga tributária das empresas

É muito importante que os empresários estejam informados a respeito dos regimes fiscais e tributários que suas empresas estão subordinados. Inclusive no caso de sua atividade se sujeitar ao Fator R do Simples Nacional.

Como as mudanças nas legislações que regem sobre os regimes tributários ocorrem frequentemente, não sendo diferente com o Simples Nacional, é importante que a empresa saiba em quais casos previstos nos textos das leis suas atividades se encontram.

No caso do Simples Nacional, e do citado Fator R, uma lei complementar afirma que as atividades empresariais de algumas empresas passariam a ser tratadas pelos anexos III e V de seus textos. 

Conhece o Fator R do Simples Nacional? Sabe se a lei complementar que trata sobre está dialogando com a sua empresa? Acompanhe em nosso texto as informações que você precisa acerca do assunto!

O que é o Fator R do Simples Nacional?

O Fator R é um cálculo  mensal feito para descobrir se uma empresa será tributada no anexo III ou V do Simples Nacional. 

Cada anexo corresponde a um setor de atuação em que a empresa se insira, sendo os seguintes considerados:

Anexo I – Comércio

Anexo II – Indústria

Anexo III – Serviço

Anexo IV – Serviço

Anexo V – Serviço

Isso de uma forma geral, pois a lista de atividades que podem se enquadrar no setor de serviços é muito diversificada.

As seguintes porcentagens serão aplicadas tendo como base a razão entre o faturamento bruto da pessoa jurídica, no período de 12 meses, e os custos com a folha de pagamento:

Maior que 28% → Anexo III 

Menor que 28% → Anexo V

A tributação entre os anexos III e V podem variar bastante, sendo:

Anexo III – taxa inicial de 6%, não sujeita ao Fator R.

Anexo V – taxa inicial de 15,5% e sujeita ao Fator R. 

É de suma importância que os empreendedores estejam muito bem orientados sobre o Fator R já que ele pode afetar financeiramente o negócio. Nesse caso, até mesmo para os que buscam economizar em impostos e avaliar qual é o melhor cenário para se estar inserido, o jeito é buscar a melhor orientação profissional possível e estar sempre informado sobre o que diz a lei.

Fique de olho em nossas redes sociais para ser informado quando houver mais um post sobre o admirável mundo dos empreendimentos aqui em nosso blog.

BLN CONTABILIDADE

🌎 [email protected]

🧑‍🚀(11) 94074-2237 / (11) 2323-8594

Tired man sitting in front of a computer, colored lighting, night work, office work, burnout at work, copy space.

Síndrome de Burnout: quando o excesso de trabalho se torna um problema

Todo líder sonha com uma equipe engajada e produtiva, que entregue os resultados esperados e contribua efetivamente para o crescimento da empresa. 

E todo líder deve amadurecer humanamente e melhor observar os seus colaboradores, para saber identificar se as suas forças de trabalho parecem mais esgotadas do que energizadas ultimamente. O esgotamento físico e emocional de trabalhadores é um problema que já tem um nome: Síndrome de Burnout, sendo essa uma realidade que não pode ser ignorada.

Gestores, saber ouvir e respeitar as preocupações dos funcionários, principalmente quando estão envolvidos em situações de trabalho que são desafiadoras, estressantes ou que requerem grandes responsabilidades, é importante para impedir que seus melhores talentos adoeçam e que suas qualidades de vida sejam afetadas.

O que é a Síndrome de Burnout?

A Síndrome de Burnout se caracteriza pelo surgimento de esgotamento físico e emocional causados pelo excesso de trabalho, trazendo grandes danos à vida profissional e pessoal do trabalhador. 

O desgaste do trabalhador o torna mais propenso a tirar licença médica e sentir-se menos confiante, a diminuir o diálogo com os chefes e a desempenhar as atividades que lhe são confiadas com menos qualidade. 

Os gestores devem ficar atentos caso o colaborador apresente os seguintes sintomas:

  • Distanciamento afetivo
  • Isolamento social
  • Fadiga
  • Queixas de dor da cabeça
  • Dificuldades de concentração
  • Perda de rendimento
  • Faltas frequentes ao trabalho
  • Irritabilidade

Em tempos de home office, muitos desses sintomas característicos da Síndrome de Burnout são difíceis de serem percebidos, tornando o acompanhamento prejudicado. 

Nesse “novo normal” que vivemos contemporaneamente, aliada à natural capacidade do trabalho de ser mutável, muitos trabalhadores passaram a enfrentar uma série de problemas de saúde mental e empecilhos como a solidão e a dificuldade de separar o ambiente de lazer do trabalho.

Como prevenir e lidar com a Síndrome de Burnout no local de trabalho

Capacitação e auxílio profissional

Os gestores devem receber treinamento para serem capazes de detectar e gerenciar a Síndrome de Burnout em suas equipes, preferencialmente com auxílio médico e psicológico.

Apesar do enfoque ser nos colaboradores, os gestores também devem pensar que não estão imunes ao Burnout e que devem se cuidar.

Trabalho flexível

O modelo de trabalho híbrido pode se apresentar como uma excelente alternativa. Os funcionários que podem exercer parte do seu ofício diretamente de casa, mesmo que às vezes, devem fazê-lo, sem deixar de continuar colaborando, e tendo contato social, com os outros membros da equipe. 

Flexibilidade nos horários de trabalho também permitem que o colaborador encontre um tempo para dedicar-se a algumas atividades de lazer, mesmo que perto de casa.

Mudança na cultura institucional

Uma cultura no local de trabalho em que os funcionários são incentivados a cuidar de seu bem-estar mental e físico, bem como a manter um equilíbrio saudável entre vida profissional e pessoal, têm mais chances de impedir que a Síndrome de Burnout surja entre os seus colaboradores.

Limites rígidos

Os funcionários devem ser incentivados a desconectar após o horário de trabalho, desligando seus dispositivos e reservando todos os fins de semana, feriados e férias para atividades de lazer, em vez de tarefas relacionadas ao trabalho, incluindo ler e-mails e receber mensagens.

Leia também: Scrum: utilize nos projetos de sua empresa

Devemos sempre nos preocupar com situações que possam afetar a saúde mental no ambiente de trabalho. Quando forem percebidos sinais de desgastes emocionais no ambiente profissional, mudanças devem ser feitas. 

A BLN quer encorajar todos os empresários a cuidar de suas equipes – e de si mesmos – na busca por uma vida profissional mais equilibrada com a vida pessoal, compreendo que há um momento necessário para desacelerar, manter hábitos saudáveis, se alimentar bem, praticar exercícios e desfrutar da vida.

Para mais informações sobre a Síndrome de Burnout, acesse o site do Ministério da Saúde clicando aqui.

Vamos erradicar juntos a Síndrome de Burnout do nosso meio profissional.

Hacker work front of his laptop computer with dark face.

Fraudes financeiras: cuidado com o golpe da restituição do Imposto de Renda!

Infelizmente, golpes utilizando fraudes financeiras continuam acontecendo no Brasil. Além do torpe golpe do decore bancário, que foi alertado ao público pela BLN, outras modalidades criminosas continuam surgindo. Uma das mais novas formas de ludibriar o contribuinte está ligada à declaração do Imposto de Renda

Vamos explicar como os delinquentes têm agido nessa e em outras práticas ilícitas para que você saiba como se proteger e evitar ter prejuízos nas mãos de criminosos e de suas fraudes financeiras.

Golpe da restituição do Imposto de Renda: entenda sobre e saiba como se precaver.

Os criminosos não desistem nunca e criaram um novo golpe, desta vez usando o nome da Receita Federal, aproveitando-se das atenções voltadas para a declaração do Imposto de Renda 2022, para causar transtornos aos contribuintes. 

O crime consiste no seguinte: os golpistas enviam e-mails falsos para os contribuintes com a informação de que existem valores de impostos pagos que podem ser restituídos pelo cidadão. Em algum lugar da mensagem haverá um link direcionando para uma eventual chave de acesso, para permitir o resgate do valor a ser restituído. 

Abaixo, segue uma imagem, divulgada pela Receita Federal, mostrando uma versão da mensagem criminosa.

Como sempre ocorre nesse tipo de golpe, o assunto do e-mail costuma ser tendencioso e chamativo, instigando a pessoa a abrir e ler o texto. E as mensagens são escritas de forma incrivelmente hábil, fazendo uso de termos técnicos e com informações parcialmente verídicas. 

Desconfie de imediato quando receber esse tipo de mensagem, não clique em nenhum dos links oferecidos e verifique se o endereço do remetente é real. Na dúvida, faça contato com a empresa ou órgão identificado na mensagem e, por meio de um canal oficial e confiável, informe-se sobre a legitimidade do e-mail.

Leia também: Fuja das pirâmides financeiras!

A própria Receita Federal tem alertado sobre o crime e deixado dicas para que os contribuintes possam se proteger. O órgão afirma que jamais envia links de acesso por e-mail, ou outro tipo de mensagem, para tratar sobre restituições. E orienta que todas as mensagens recebidas em seu nome devem ser confirmadas antes em seu “fale conosco”.

Outros golpes que são caracterizados como fraudes financeiras

São inúmeros os golpes que se utilizam de fraudes financeiras para prejudicar o cidadão de bem. 

Decore Bancário

Nessa prática, os criminosos utilizam o nome de bancos e de escritórios de contabilidade, que são legalizados e conhecidos no Brasil, para convencer o usuário de que ele tem crédito liberado e, para receber, deve emitir, via escritório contábil, um documento chamado “decore”. 

Passando-se pelos escritórios, os criminosos pegam documentos da vítima e exigem pagamentos para viabilizar a emissão do decore. Depois desaparecem sem deixar rastros com o dinheiro, levando a pessoa ao prejuízo.

Não repasse documentos, não faça pagamentos duvidosos e certifique-se do assunto nos canais oficiais de comunicação dos bancos e dos escritórios de contabilidade supostamente envolvidos.

Golpe do empréstimo consignado

Nessa modalidade, os alvos preferenciais são os funcionários públicos e os pensionistas do INSS. Os responsáveis pela fraude entram em contato com os alvos, passando-se por instituições financeiras, e oferecem uma opção de empréstimo altamente vantajosa, com juros baixos, que desperta o interesse da vítima.

Para concretizar o golpe, os criminosos pedem um pagamento adiantado para liberar o empréstimo e somem após o mesmo ser efetuado, levando o dinheiro e ficando com os dados da pessoa prejudicada.

Golpe do PIX

Nem o PIX escapou de ser utilizado para a prática de fraudes financeiras. Já são diversos os golpes aplicados, mas vamos destacar um em que os meliantes se passam por operadoras de cartões de crédito e fazem contato com a vítima informando que ela receberá descontos em sua fatura caso faça o pagamento via PIX.

Um site é indicado pelos golpistas, onde dados devem ser informados, como bandeira do cartão e os quatro últimos dígitos, CPF e o valor total da fatura. Depois, a página indica uma chave Pix que deve ser usada para o pagamento da fatura com desconto.

Confirmada a transferência, os bandidos mudam o dinheiro de conta, somem, e a pessoa sai prejudicada.

Como se proteger das fraudes financeiras?

Há uma série de práticas que podem ser tomadas para evitar ser vítima de alguma fraude financeira, como:

  • Jamais clique em links de origem incerta que venha a receber por mensagens.
  • Não repasse documentos solicitados por estranhos
  • Não faça pagamentos duvidosos
  • Certifique-se do assunto nos canais oficiais de comunicação das instituições que estão sendo identificadas nas mensagens
    .
  • Desconfie de mensagens que ofereçam facilidades financeiras exageradas
  • Não repasse dados de cartão de crédito por telefone ou mensagem a ninguém

A BLN preza por um ambiente financeiro livre de práticas criminosas para que as pessoas possam prosperar legalmente, por meio de seus empreendimentos e de suas economias ao longo da vida, e ter uma vida financeira saudável, sem que ninguém as prejudique por meio de golpes.

Estamos unidos contra as fraudes financeiras e sempre nos posicionaremos alertando as pessoas para que elas tenham conhecimento e saibam como se proteger.

Para mais informações, continue acompanhando o nosso blog.

www.blncontabilidade.com.br

young successful confident woman with glasses holds a gold bitcoin in her hand

Qual será o futuro das Criptomoedas?

Quando as criptomoedas foram apresentadas ao mundo, há um pouco mais de 10 anos, era esperado que elas revolucionassem totalmente o mundo financeiro. Após uma primeira década conturbada, marcada por grandes oscilações de preços, como será o futuro das criptomoedas? 

O que esperar do futuro das criptomoedas?

É esperado que os próximos 10 anos sejam de muita importância e determinantes para o estabelecimento das criptomoedas. Não é pensado ainda que será nesse momento que a esperada revolução chegará, mas são previstos avanços interessantes, que devem chamar a atenção dos investidores.

No momento, as criptomoedas têm o seu posicionamento demarcado entre ser uma reserva de valor e uma forma de operações financeiras diárias. Quem investe em criptomoedas espera obter bons lucros com a volatilidade de seus valores. 

Alguns países, como o Japão, já aceitam as criptomoedas como uma forma válida de pagamento de mercadorias. Porém, a consolidação futura das criptomoedas como uma forma de pagamento dependerá da melhoria da segurança de seu ecossistema.

Essa preocupação se justifica porque existe a estimativa de que bilhões de dólares em criptomoedas foram roubados por meio de ataques de hackers nos últimos anos. Futuramente, é esperado que a segurança evolua, aumentando a popularidade das moedas virtuais, e permita uma maior adoção por parte dos usuários. 

Leia também: Metaverso: um mundo real no virtual

A futura regulamentação das criptomoedas

Esse é um tema que certamente estará muito presente nos assuntos sobre o futuro das criptomoedas. Autoridades têm demonstrado um interesse muito grande na regulamentação das criptomoedas.

Em Washington, nos Estados Unidos, legisladores já estão buscando uma forma de estabelecer leis e diretrizes para tornar as criptomoedas mais seguras para os investidores e menos atraentes para os hackers criminosos.

“A regulamentação é provavelmente uma das maiores pendências na indústria de criptomoedas globalmente”, palavras de Jeffrey Wang, chefe das Américas do Amber Group, uma empresa de financiamento de criptomoedas sediada no Canadá. “Gostaríamos muito de uma regulamentação clara.”, completa.

A futura regulamentação das criptomoedas é boa para quem investe?

Especialistas pensam que os investidores provavelmente serão prejudicados se uma regulamentação mais rigorosa não for introduzida. Os comentários são consistentes e existe uma visão de que é necessária uma regulamentação sobre as criptomoedas.

Mas, como a maioria das coisas com criptomoedas, a regulamentação vem com obstáculos, principalmente a forma de supervisão diferente a ser adotada por cada país, inclusive incluindo disposições sobre impostos sobre as criptomoedas.

Ante qualquer regulamentação oficial, é orientado aos investidores que mantenham registros sobre os seus ganhos e perdas em ativos criptográficos. É esperado que fique mais fácil para quem investe em criptomoedas relatar de forma mais correta sobre as transações feitas.

Criptomoedas: o dinheiro do futuro

Quanto mais procura houver por parte de pessoas interessadas em utilizar as criptomoedas, em um comportamento comum às tecnologias que surgem, maior será a oferta delas por parte das empresas e das instituições financeiras.

Sendo assim, é muito provável que as criptomoedas lançadas por essas instituições venham a se tornar moedas correntes. 

Vemos muitos benefícios para as criptomoedas caso elas definitivamente sejam reconhecidas como um meio formal de pagamentos, certamente se consolidando como uma forma mais vantajosa com relação às formas convencionais. Inclusive, elas podem coexistir, cabendo ao usuário a opção pelo que melhor lhe atender no momento.

As criptomoedas vieram para ficar. As discussões sobre elas têm sido muito consistentes e haverá muita evolução por vir ainda. Como são diversas as abordagens, e muitas as possibilidades, assuntos sobre as criptomoedas estarão ainda muito em evidência nos próximos anos.

Outros textos em: www.blncontabilidade.com.br/blog

BLN v3

BLN Contabilidade – Uma História de Sucesso (Case Conta Azul)

“Em um foguete não cabem muitos, então, foguetes são apenas para os selecionados. E a visão de quem está de cima é muito maior.” 

(Rubney L. Belloni – CEO BLN Contabilidade)

Quando Rubney Luã Belloni chegou à cidade de São Paulo, para participar de um processo seletivo de uma grande empresa contábil, sonhava que o cenário da metrópole brasileira seria o seu local de trabalho. Ele estava certo. Porém, não seria da forma que ele imaginava.

A imponência da Avenida Paulista – um dos mais importantes endereços da capital paulista – chamou a atenção do jovem, que já se via como parte daquele lugar: “é exatamente isso o que eu quero para a minha vida!”. 

Luã chegou de metrô, mas parecia mesmo que havia chegado de avião, pois a sua capacidade de enxergar o lugar do alto, e a imensidão de possibilidades que ele permitia, foi determinante para o surgimento de um empreendimento de sucesso.

A vaga na empresa de contabilidade não aconteceu. Mas por que disputar uma vaga em processo seletivo de uma empresa quando se pode ter a sua própria? Luã voltou para a sua cidade de origem, Assis, vendeu tudo o que tinha e deu um novo rumo à própria vida. Por acreditar que a contabilidade poderia estar plenamente alinhada com os ideais de empreendedorismo e modelos de negócios resolveu investir tudo em uma nova ideia. 

Dessa ideia, nasceu a BLN Contabilidade, um escritório contábil que surgiu com poucos recursos financeiros, estruturais e tecnológicos até se tornar um dos escritórios com o melhor índice de satisfação de clientes do Brasil.

“Hoje eu digo que nós somos os astronautas da Paulista e da contabilidade”, afirma Rubney Belloni, que foi de candidato à vaga de trabalho na empresa da Paulista a CEO de um dos 10 escritórios de contabilidade que mais crescem no Brasil.

O motivo de estarmos relembrando hoje um pouco sobre a origem da BLN não é por acaso. Recordamos hoje o passado para darmos valor à celebração de uma grande conquista, algo marcante em nossa história: a BLN tornou-se um case de sucesso para o Conta Azul, como referência de uma história bem-sucedida, uma das empresas destaques do mercado e que apresenta alta eficácia no atendimento aos clientes. 

Lá no início, o Conta Azul foi uma empresa que acreditou na BLN e firmou sólida parceria com a empresa, permitindo à BLN, a partir de então, entrar no digital, trabalhar com mais eficiência, oferecer melhores soluções tecnológicas aos seus clientes e cooperar com eles de forma estratégica. 

E hoje saber que podemos desfrutar do reconhecimento profissional de um parceiro tão qualificado e altamente capacitado e representativo no mercado nos enche de orgulho e nos motiva a ir ainda mais longe.

É isso, queridos amigos, após ter embarcado no metrô, o foguete da BLN decolou de vez e tem fincado a sua bandeira em diferentes lugares, seguindo sua viagem, motivado a desbravar o universo, levando o mundo da contabilidade e seus serviços às empresas do Brasil.

“Ter juntos de nós pessoas e empresas selecionadas é o que nos faz ter uma visão que nos permita ir muito mais além.” (Rubney L. Belloni)

E você, o que acha de embarcar com a gente nessa?

🚀 www.blncontabilidade.com.br

🌎 [email protected]

🧑‍🚀(11)94074-2237 / (11)2323-8594

Business man looking at data chart to do stock market analysis for company growth on laptop. Entrepreneur looking at global money trade to invest in crypto currency and work on project.

Scrum | Utilize nos projetos de sua empresa

Uma equipe que trabalhe com eficiência, qualidade, minimizando e corrigindo erros, concluindo as atividades em menos tempo, mesmo as mais complexas, é o que propõe a metodologia Scrum, técnica de destaque para a gestão de processos

O que é o Scrum?

O Scrum é uma metodologia de trabalho que realiza a atividade final por meio de pequenos ciclos. Cada um desses ciclos é pensado previamente, tem seu tempo de execução definido e determinados os processos necessários para a execução da tarefa. 

Dessa forma, o Scrum permite à equipe tornar mais efetivo o trabalho em conjunto e um melhor acompanhamento das etapas do projeto até à conclusão. A atenção de todos fica voltada para a qualidade do trabalho feito e para o cumprimento dos prazos estabelecidos.

Pode parecer paradoxal, mas as equipes que adotam a metodologia Scrum costumam afirmar que conquistam melhores resultados, utilizando menos tempo, recursos e pessoas. Essa conclusão foi obtida por Jeff Sutherland, um dos criadores do Scrum. 

Sutherland afirma que “a estrutura do Scrum procura aproveitar a maneira como as equipes de fato trabalham, oferecendo ferramentas para se auto-organizarem e otimizarem, em pouco tempo, a rapidez e a qualidade do trabalho”.

Os personagens que atuam no Scrum

Esses são os participantes das equipes Scrum:

Scrum Master

É o responsável por liderar a equipe e fazer com que todos compreendam bem os conceitos da metodologia, por isso deve ser alguém que compreenda profundamente todas as etapas do processo. Caso seja necessário, ele deve fornecer treinamento e monitoria à equipe. 

Product Owner

Tem a função de manter toda a equipe informada acerca do projeto. Ele disponibiliza os recursos a serem utilizados e define qual será a participação de cada um na execução da tarefa e o que deve ser priorizado.

Ele também faz a ligação entre cliente, projeto e equipe. 

Scrum Team

É a equipe profissional, multidisciplinar, que fica encarregada de desenvolver o projeto e finalizá-lo dentro do prazo. Todos têm o conhecimento necessário para o trabalho e o fazem de maneira conjunta.

A equipe que forma o Scrum Team segue fielmente o que foi projetado pelo Product Owner e é diretamente apoiada pelo Scrum Master para desenvolver as atividades e entregar o combinado em tempo hábil. 

Como utilizar o método Scrum na minha equipe?

Após ter explicado os conceitos do Scrum, vamos exemplificar, por meio de um passo a passo, como aplicá-lo na sua empresa.

1 – Montar a equipe de trabalho

Reunir as pessoas que possuem as habilidades técnicas necessárias para cumprir a tarefa é o primeiro passo. 

As funções de cada um são definidas, inclusive os postos de Scrum Master e Product Owner, também são definidas nessa etapa. 

2 – Pensar no produto ou serviço que será entregue

Baseando-se no planejamento idealizado pelo Product Owner, deve-se começar a esboçar uma visão inicial do produto ou serviço que será entregue. 

Aqui, o ideal é que seja pensado o que será prioridade e quais recursos serão utilizados para a realização do objetivo.

O Product Owner pode fazer alterações durante o desenvolvimento do projeto caso exista necessidade.

3 – Projetar as etapas de trabalho

Cada etapa do trabalho deve ser planejada. No Scrum, elas têm o nome de Sprint.

Para cada Sprint devem ser definidos o tempo de duração, as atividades a serem realizadas e os responsáveis por cada uma. 

Planejar bem todos os Sprints permitirá que o trabalho ganhe fluidez e tornará mais fácil verificar o andamento de cada etapa.  

4 – Reuniões frequentes

Reunir a equipe é fundamental para analisar os processos realizados, dirimir erros e verificar os pontos positivos e negativos de cada etapa cumprida, além de planejar os dias de trabalho futuros e cumprir os prazos.

As reuniões permitem que os trabalhadores alinhem as atividades e se informem sobre as etapas já realizadas por meio de conversas claras e concisas.

As seguintes perguntas podem ser excelentes guias para as reuniões:

A – O que foi feito ontem?

B – O que será feito hoje?

C – Há algum impedimento para fazer o trabalho?

5 – Incentivo de feedbacks

Conversar é uma das palavras-chave do Scrum. Por isso, dar e receber feedbacks é fundamental para que se descubra quais melhorias podem ser feitas e o que já está em um nível satisfatório de qualidade. 

Toda opinião deve ser ouvida, ter sua pertinência analisada e as possíveis melhorias propostas colocadas em prática. 

Leia também: Trabalho híbrido: a combinação perfeita entre o remoto e o escritório.

Conclusão

Se o objetivo é ter uma empresa ágil, com processos bem definidos, democráticos, com liderança ativa e erros minimizados, o Scrum se apresenta como uma metodologia com propostas condizentes às necessidades citadas.

As práticas orientadas pelo Scrum permitem uma melhor rotina no ambiente de trabalho e performam visando à qualidade do serviço realizado.
Confira todos os posts do nosso blog para obter mais informações sobre práticas benéficas ao ambiente empresarial.  

Corporate Management Strategy Solution Branding Concept

Lucro real e lucro presumido: qual regime tributário escolher?

Está com dúvidas na escolha entre lucro real e lucro presumido? Essa é uma dúvida comum, já que a decisão sobre qual será o regime tributário adotado pelo empreendimento é uma das mais importantes – e delicadas – decisões que um empreendedor deve tomar a respeito de sua empresa

De início, podemos dizer que o sistema tributário escolhido deve estar de acordo com as reais condições do negócio. Os tributos provenientes da escolha não devem impedir o crescimento da empresa ou fazer com que ela perca a saúde financeira, tendo que lidar com altas cargas tributárias, pois a escolha entre lucro real e lucro presumido estará diretamente ligada aos impostos a serem pagos e aos lucros obtidos. 

Para melhor esclarecer para você, vamos explicar, no decorrer do texto, sobre ambos os regimes, detalhando suas características para que fique claro qual deles melhor se adequa à sua empresa.

Lucro real e lucro presumido – O que são?

No Brasil, toda empresa deve seguir uma estrutura de tributação. Os conhecidos MEI e Simples Nacional atendem os pequenos negócios e têm reduzidos impostos e burocracias.

Às empresas que têm um faturamento anual superior a R$ 4,8 milhões foi dada a opção de escolha entre o lucro presumido e o lucro real, sendo o último obrigatório para as empresas que faturam mais do que R$ 78 milhões anuais. 

Lucro presumido

O Lucro Presumido é tido como o segundo maior modelo enquadrante de empresas brasileiras – atrás apenas do Simples Nacional – e não tem esse nome por acaso, pois as margens de lucro definidas por ele são presumidas, ou seja, tem como base de cálculo uma margem de lucro previamente definida pela lei e que se enquadra no ramo de atuação do negócio, não refletindo exatamente a realidade da empresa. 

Dessa forma, o cálculo do lucro obtido pela atividade empresarial fica dispensado quando não for oriundo de ganhos específicos, como os provenientes de aplicações financeiras. 

Podem se enquadrar nesse modelo todas as empresas que não são obrigadas a aderir ao Lucro Real. E, mesmo que os lucros obtidos pelo empreendimento tenham margens maiores, os tributos serão aplicados apenas sobre os percentuais fixados.

Os percentuais utilizados para a base de cálculos sobre faturamento para presumir as atividades são os seguintes:

→ 1,6% para empresas que revendam combustíveis;

→ 8% para as atividades comerciais variadas;
→ 16% para o transporte que não seja o de cargas;

→ 32% para atividades que prestem serviços que exigem formação técnica / acadêmica e serviços em geral.

Esses percentuais são previamente fixados pela legislação e serão aplicados mesmo se o lucro obtido for menor do que o do valor pré-fixado. Por isso, a escolha deve ser feita de acordo com a realidade empresarial, evitando que o empreendedor recolha tributos desnecessários.

Lucro Real

Como dito anteriormente, o Lucro Real é obrigatório para as empresas que têm um faturamento superior a R$ 78 milhões. Seu processo de cálculo do lucro contábil – de complexidade maior com relação aos outros regimes – envolve a apuração da empresa e os ajustes da legislação fiscal, sendo levado em conta o lucro líquido em um determinado período de tempo.

Dessa forma, o valor dos tributos ficam diretamente ligados ao valor levantado pela empresa. Caso sejam verificados prejuízos, e como não há uma base de lucro presumida, a empresa ficará dispensada do recolhimento desses tributos.

E, falando em tributos, são os seguintes que serão diretamente afetados pelo modelo de tribulação escolhido:

→ Contribuição Para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS)
→ Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL)
→ Programa de Integração Social (PIS)
→ Imposto Sobre a Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ)

A forma de apuração de outros tributos – como o IPI, ICMS e o ISS – e de contribuições previdenciárias não são afetadas.

Como fazer a escolha entre Lucro Real e Lucro Presumido?

No início de cada ano fiscal será possível fazer a opção. Também será possível mudar de regime tributário, caso isso seja permitido à sua empresa. A escolha não é passível de alteração durante todo o ano em que for feita a opção.

O ideal é que a escolha seja feita sob a orientação de profissionais da área de contabilidade capacitados para identificar qual modelo de tributação melhor se adequará à realidade da sua empresa.

Empresas que fazem um controle contábil eficaz são mais propícias a manter ganhos e gastos organizados e, assim, ter melhores condições para optar pelo regime contábil mais indicado.

Caso permaneça a dúvida sobre qual regime tributário escolher, faça contato com a BLN clicando aqui e solicite um orçamento para a sua demanda.

empresarios-que-trabalham-em-financas-e-contabilidade-analisar-financas_74952-1411

BPO FINANCEIRO: vantagens e como funciona

Um serviço que permite acesso à assistência especializada, que diminui bastante as possibilidades de erros, gera economia de tempo e reduz significativamente os gastos empresariais. Esse é o BPO Financeiro, serviço que terceiriza os processos financeiros das empresas e dá aos gestores melhores condições para administrar o empreendimento.

O que é o BPO Financeiro?

O BPO Financeiro, que vem do inglês Business Process Outsourcing, é a terceirização – completa ou parcial – da área financeira de um empreendimento. Uma empresa, que possui a expertise necessária, ficará responsável por controlar setores ou áreas específicas de uma outra empresa.

A organização contratada irá gerir processos e finanças da contratante com a missão de otimizar procedimentos, diminuir riscos e manter a organização do setore financeiro.

Todas as tarefas serão feitas por uma equipe profissional, com alto conhecimento técnico e muito capacitada a lidar com as burocracias comuns às atividades solicitadas. Enquanto isso, gestores e colaboradores focam as suas atenções na atividade fim da empresa, com a possibilidades de tomarem melhores decisões estratégicas e sabendo que a parte financeira está sendo bem cuidada pelo BPO Financeiro.

Entre os processos que podem ser terceirizados estão: produção de relatórios financeiros, conciliação bancária, cobranças, planejamento orçamentário entre outros.

Por qual motivo contratar o BPO Financeiro?

O acúmulo de funções diversificadas da parte dos colaboradores e sócios, que têm que gerenciar tarefas variadas ao invés de focar nas tarefas ligadas diretamente à sua atividade, costuma ser uma dificuldade enfrentada pelas empresas, o que leva diretamente à perda da produtividade, ao surgimento de erros e ao prejuízo.

Esses costumam ser os motivos que levam as organizações a contratarem os serviços de BPO Financeiro. Quando terceirizados os serviços, os funcionários e sócios não ficam mais sobrecarregados, podem se dedicar a outras funções e tendem a aumentar a produtividade. Os erros são praticamente dirimidos por causa do domínio técnico dos profissionais da empresa que oferece o BPO.

As empresas que oferecem o BPO Financeiro costumam criar procedimentos personalizados que se encaixem na rotina da contratante, oferecendo tecnologia, ferramentas e uma estrutura técnica apta para manter sob controle as necessidades financeiras dos clientes.

Vantagens do BPO Financeiro

São inúmeras as vantagens permitidas pelo BPO Financeiro:

→ Processos otimizados e realizados por profissionais altamente qualificados.

→ Baixa ocorrência de erros

→ Custos operacionais reduzidos

→ Aumento da produtividade

→ Melhor suporte para a tomada de decisão

→ Menos burocracias para lidar

→ Posicionamento da empresa mais competitivo no mercado

Conclusão

Não temos dúvidas de que terceirizar serviços financeiros por meio do BPO Financeiro é bastante vantajoso para as empresas, já que o setor financeiro é conhecido por possuir certa complexidade, sendo, assim, melhor trabalhado por profissionais especializados.

Escolha a BLN para ser a sua empresa de BPO Financeiro:
Você pode fazer contato clicando aqui!