Tired man sitting in front of a computer, colored lighting, night work, office work, burnout at work, copy space.

Síndrome de Burnout: quando o excesso de trabalho se torna um problema

Todo líder sonha com uma equipe engajada e produtiva, que entregue os resultados esperados e contribua efetivamente para o crescimento da empresa. 

E todo líder deve amadurecer humanamente e melhor observar os seus colaboradores, para saber identificar se as suas forças de trabalho parecem mais esgotadas do que energizadas ultimamente. O esgotamento físico e emocional de trabalhadores é um problema que já tem um nome: Síndrome de Burnout, sendo essa uma realidade que não pode ser ignorada.

Gestores, saber ouvir e respeitar as preocupações dos funcionários, principalmente quando estão envolvidos em situações de trabalho que são desafiadoras, estressantes ou que requerem grandes responsabilidades, é importante para impedir que seus melhores talentos adoeçam e que suas qualidades de vida sejam afetadas.

O que é a Síndrome de Burnout?

A Síndrome de Burnout se caracteriza pelo surgimento de esgotamento físico e emocional causados pelo excesso de trabalho, trazendo grandes danos à vida profissional e pessoal do trabalhador. 

O desgaste do trabalhador o torna mais propenso a tirar licença médica e sentir-se menos confiante, a diminuir o diálogo com os chefes e a desempenhar as atividades que lhe são confiadas com menos qualidade. 

Os gestores devem ficar atentos caso o colaborador apresente os seguintes sintomas:

  • Distanciamento afetivo
  • Isolamento social
  • Fadiga
  • Queixas de dor da cabeça
  • Dificuldades de concentração
  • Perda de rendimento
  • Faltas frequentes ao trabalho
  • Irritabilidade

Em tempos de home office, muitos desses sintomas característicos da Síndrome de Burnout são difíceis de serem percebidos, tornando o acompanhamento prejudicado. 

Nesse “novo normal” que vivemos contemporaneamente, aliada à natural capacidade do trabalho de ser mutável, muitos trabalhadores passaram a enfrentar uma série de problemas de saúde mental e empecilhos como a solidão e a dificuldade de separar o ambiente de lazer do trabalho.

Como prevenir e lidar com a Síndrome de Burnout no local de trabalho

Capacitação e auxílio profissional

Os gestores devem receber treinamento para serem capazes de detectar e gerenciar a Síndrome de Burnout em suas equipes, preferencialmente com auxílio médico e psicológico.

Apesar do enfoque ser nos colaboradores, os gestores também devem pensar que não estão imunes ao Burnout e que devem se cuidar.

Trabalho flexível

O modelo de trabalho híbrido pode se apresentar como uma excelente alternativa. Os funcionários que podem exercer parte do seu ofício diretamente de casa, mesmo que às vezes, devem fazê-lo, sem deixar de continuar colaborando, e tendo contato social, com os outros membros da equipe. 

Flexibilidade nos horários de trabalho também permitem que o colaborador encontre um tempo para dedicar-se a algumas atividades de lazer, mesmo que perto de casa.

Mudança na cultura institucional

Uma cultura no local de trabalho em que os funcionários são incentivados a cuidar de seu bem-estar mental e físico, bem como a manter um equilíbrio saudável entre vida profissional e pessoal, têm mais chances de impedir que a Síndrome de Burnout surja entre os seus colaboradores.

Limites rígidos

Os funcionários devem ser incentivados a desconectar após o horário de trabalho, desligando seus dispositivos e reservando todos os fins de semana, feriados e férias para atividades de lazer, em vez de tarefas relacionadas ao trabalho, incluindo ler e-mails e receber mensagens.

Leia também: Scrum: utilize nos projetos de sua empresa

Devemos sempre nos preocupar com situações que possam afetar a saúde mental no ambiente de trabalho. Quando forem percebidos sinais de desgastes emocionais no ambiente profissional, mudanças devem ser feitas. 

A BLN quer encorajar todos os empresários a cuidar de suas equipes – e de si mesmos – na busca por uma vida profissional mais equilibrada com a vida pessoal, compreendo que há um momento necessário para desacelerar, manter hábitos saudáveis, se alimentar bem, praticar exercícios e desfrutar da vida.

Para mais informações sobre a Síndrome de Burnout, acesse o site do Ministério da Saúde clicando aqui.

Vamos erradicar juntos a Síndrome de Burnout do nosso meio profissional.

Hacker work front of his laptop computer with dark face.

Fraudes financeiras: cuidado com o golpe da restituição do Imposto de Renda!

Infelizmente, golpes utilizando fraudes financeiras continuam acontecendo no Brasil. Além do torpe golpe do decore bancário, que foi alertado ao público pela BLN, outras modalidades criminosas continuam surgindo. Uma das mais novas formas de ludibriar o contribuinte está ligada à declaração do Imposto de Renda

Vamos explicar como os delinquentes têm agido nessa e em outras práticas ilícitas para que você saiba como se proteger e evitar ter prejuízos nas mãos de criminosos e de suas fraudes financeiras.

Golpe da restituição do Imposto de Renda: entenda sobre e saiba como se precaver.

Os criminosos não desistem nunca e criaram um novo golpe, desta vez usando o nome da Receita Federal, aproveitando-se das atenções voltadas para a declaração do Imposto de Renda 2022, para causar transtornos aos contribuintes. 

O crime consiste no seguinte: os golpistas enviam e-mails falsos para os contribuintes com a informação de que existem valores de impostos pagos que podem ser restituídos pelo cidadão. Em algum lugar da mensagem haverá um link direcionando para uma eventual chave de acesso, para permitir o resgate do valor a ser restituído. 

Abaixo, segue uma imagem, divulgada pela Receita Federal, mostrando uma versão da mensagem criminosa.

Como sempre ocorre nesse tipo de golpe, o assunto do e-mail costuma ser tendencioso e chamativo, instigando a pessoa a abrir e ler o texto. E as mensagens são escritas de forma incrivelmente hábil, fazendo uso de termos técnicos e com informações parcialmente verídicas. 

Desconfie de imediato quando receber esse tipo de mensagem, não clique em nenhum dos links oferecidos e verifique se o endereço do remetente é real. Na dúvida, faça contato com a empresa ou órgão identificado na mensagem e, por meio de um canal oficial e confiável, informe-se sobre a legitimidade do e-mail.

Leia também: Fuja das pirâmides financeiras!

A própria Receita Federal tem alertado sobre o crime e deixado dicas para que os contribuintes possam se proteger. O órgão afirma que jamais envia links de acesso por e-mail, ou outro tipo de mensagem, para tratar sobre restituições. E orienta que todas as mensagens recebidas em seu nome devem ser confirmadas antes em seu “fale conosco”.

Outros golpes que são caracterizados como fraudes financeiras

São inúmeros os golpes que se utilizam de fraudes financeiras para prejudicar o cidadão de bem. 

Decore Bancário

Nessa prática, os criminosos utilizam o nome de bancos e de escritórios de contabilidade, que são legalizados e conhecidos no Brasil, para convencer o usuário de que ele tem crédito liberado e, para receber, deve emitir, via escritório contábil, um documento chamado “decore”. 

Passando-se pelos escritórios, os criminosos pegam documentos da vítima e exigem pagamentos para viabilizar a emissão do decore. Depois desaparecem sem deixar rastros com o dinheiro, levando a pessoa ao prejuízo.

Não repasse documentos, não faça pagamentos duvidosos e certifique-se do assunto nos canais oficiais de comunicação dos bancos e dos escritórios de contabilidade supostamente envolvidos.

Golpe do empréstimo consignado

Nessa modalidade, os alvos preferenciais são os funcionários públicos e os pensionistas do INSS. Os responsáveis pela fraude entram em contato com os alvos, passando-se por instituições financeiras, e oferecem uma opção de empréstimo altamente vantajosa, com juros baixos, que desperta o interesse da vítima.

Para concretizar o golpe, os criminosos pedem um pagamento adiantado para liberar o empréstimo e somem após o mesmo ser efetuado, levando o dinheiro e ficando com os dados da pessoa prejudicada.

Golpe do PIX

Nem o PIX escapou de ser utilizado para a prática de fraudes financeiras. Já são diversos os golpes aplicados, mas vamos destacar um em que os meliantes se passam por operadoras de cartões de crédito e fazem contato com a vítima informando que ela receberá descontos em sua fatura caso faça o pagamento via PIX.

Um site é indicado pelos golpistas, onde dados devem ser informados, como bandeira do cartão e os quatro últimos dígitos, CPF e o valor total da fatura. Depois, a página indica uma chave Pix que deve ser usada para o pagamento da fatura com desconto.

Confirmada a transferência, os bandidos mudam o dinheiro de conta, somem, e a pessoa sai prejudicada.

Como se proteger das fraudes financeiras?

Há uma série de práticas que podem ser tomadas para evitar ser vítima de alguma fraude financeira, como:

  • Jamais clique em links de origem incerta que venha a receber por mensagens.
  • Não repasse documentos solicitados por estranhos
  • Não faça pagamentos duvidosos
  • Certifique-se do assunto nos canais oficiais de comunicação das instituições que estão sendo identificadas nas mensagens
    .
  • Desconfie de mensagens que ofereçam facilidades financeiras exageradas
  • Não repasse dados de cartão de crédito por telefone ou mensagem a ninguém

A BLN preza por um ambiente financeiro livre de práticas criminosas para que as pessoas possam prosperar legalmente, por meio de seus empreendimentos e de suas economias ao longo da vida, e ter uma vida financeira saudável, sem que ninguém as prejudique por meio de golpes.

Estamos unidos contra as fraudes financeiras e sempre nos posicionaremos alertando as pessoas para que elas tenham conhecimento e saibam como se proteger.

Para mais informações, continue acompanhando o nosso blog.

www.blncontabilidade.com.br